Multinatação
16 de outubro de 2015
Seja o primeiro a comentar!
Compartilhar

Multinatação

 

Técnica estimula o desenvolvimento de consciência corporal, fundamental para quem almeja ser um bom praticante de natação

 

No dia a dia de aulas de natação, o que deveria ser um rico aprimoramento de capacidades físicas por meio de tarefas criativas e motivantes, acaba se constituindo por intermináveis idas e vindas dos quatro nados – crawl, costas, peito e borboleta. Como professor e técnico de natação, sob vários pontos de vista enalteço os benefícios deste método baseado em repetições. Porém, tenho alguns questionamentos. Analiso sob o ponto de vista de que a pessoa deve, primeiro, passar pelo processo do aprender a se movimentar na água; depois sim, deve iniciar o processo de aprendizado e aperfeiçoamento da técnica dos nados.

A repetição frequente seria um terceiro momento. Infelizmente, é comum verificar que as pessoas começam a nadar os quato nados sem terem aprendido o básico, que é se movimentar inteligentemente na água. Este é um erro que deve ser evitado, pois quando o nadador alcança um nível em que os detalhes técnicos são fundamentais e necessários, o trabalho de correção será muito mais difícil, quando possível. Se a pessoa apresenta tendência a certo erro, pode ser que, ao repeti-lo tanto, reforce essa tendência. O resultado desta cultura reflete um trabalho incompleto, não condiz com o que o corpo desta pessoa poderia fazer na água, caso fosse estimulado. A meu ver, uma falha grave no sistema metodológico de ensino e aperfeiçoamento de nadadores. É mais fácil encontrar um professor ensinando a braçada do nado crawl para seu aluno, do que ensinando fundamentos, como submersão, controle respiratório ou manipulação de fluxos, por exemplo. O típico caso da carroça na frente dos bois.

Em minha opinião, os quatro nados devem vir depois de um bom aprendizado de movimentos variados. No decorrer de anos como profissional aquático, presenciei inúmeras pessoas que desistiram de nadar, por considerar a natação monótona. Não tiveram oportunidade de se movimentar de forma diferenciada, infantilmente prazerosa. Não tiveram a chance de iniciar uma relação que poderia ter sido linda, com a água. As aulas não precisam ser tão repetitivas. Isto desmotiva as pessoas. O trabalho com variabilidade de tarefas da multinatação trata desse quadro por meio de um método de minha autoria, baseado em movimentos atípicos. Em Araxá, estou implantando o setor de natação competitiva com treinamento por meio da multinatação na academia Mergulho, com enfoques que levem a um melhor desenvolvimento técnico e neurofisiológico dos nadadores.

 

Mano

Mano

Ex-assistente técnico da seleção brasileira absoluta de natação, eleito Melhor Técnico de natação da América do Sul (CONSUDES).

Comentários

Ainda sem comentários Seja o primeiro a comentar!

Comentar

Seus dados estarão seguros! O seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios marcados como *