Ultramaratonas
17 de outubro de 2015
Triangulo Esporte (4 artigos)
4 comments
Compartilhar

Ultramaratonas

 

Cada vez mais populares, as ultramaratonas atraem no Brasil e nos demais países, um número maior de adeptos da modalidade de corrida que desafia os limites do corpo.

 

Correr por horas e até mesmo dias algum tempo atrás podia parecer piada de filme, mas hoje em dia é bem mais comum do que imaginamos.

As ultramaratonas assim como as maratonas, remetem à antiga Grécia, onde mensageiros especialmente treinados, chamados hemerodromoi, cobriam rotineiramente distâncias impressionantes para os padrões atuais. Plutarco, por exemplo, menciona um desses mensageiros, que não apenas correu quase 500 quilômetros, mas também carregou uma tocha acesa durante a maior parte do caminho.

Relatos comprovam que mensageiros a pé eram usados tanto na Grécia quanto no Império Romano para levar correspondências, e que corriam até cem quilômetros de cada vez. As longas distâncias seduzem milhares de corredores a treinar com o objetivo de completar uma maratona, mas alguns levam esse desafio a um nível superior, as ultramaratonas. O termo ultramaratona identifica corridas a pé que tenham um percurso superior a quarenta e dois quilômetros, que é a distância oficial da prova.

As quilometragens mais usuais são cinquenta quilômetros, cinquenta milhas, cem quilômetros e cem milhas, cada prova conta com “tempos de corte” específicos. O corredor é desclassificado se não chegar aos “pontos” no tempo estipulado. Também existem as provas por duração, de seis, doze, vinte e quatro ou quarenta e oito horas, em que o vencedor é aquele que correr mais quilômetros ao final do tempo previsto. Apesar de serem minoria, por ano centenas de novos atletas começam a encarar o desafio das grandes distâncias e participar das ultramaratonas. Naturalmente as dificuldades são muitas. O treino e a corrida de distâncias maiores do que a maratona causam um estresse único, que coloca o corredor sob o risco de vários problemas clínicos e ortopédicos.

Algumas provas apresentam intervalos para dormir, mas em muitas a privação de sono é mais um desafio. Quando realizadas em trilhas, obstáculos como pedras, córregos, raízes e a altitude do percusro dificultam ainda mais a prova. A mudança da temperatura em eventos com mais de vinte e quatro horas também é um detalhe importante. A distância entre os “pontos de apoio” varia, e normalmente, neles os atletas repõem os alimentos, água e suplementação. A maioria dos participantes corre com seu próprio suprimento de água (mochilas de hidratação).

Os corredores geralmente contam com sua equipe de apoio, que providencia agasalhos, tênis, alimento, auxílio médico etc. Já no início, os ultramaratonistas deparam-se com inúmeros problemas: como preparar-se para uma ultramaratona? Quais os problemas que podem encontrar nos treinos e depois, durante a prova? Corridas mais longas exigem um treino diferente, dependendo da distância, das particularidades do terreno e do tempo a ser atingido. Apesar de necessário, os treinos longos não são sempre possíveis. O corredor pode evitar um treino de noventa quilômetros por exemplo, devido ao alto risco de lesão, e o tempo que seria necessário para concluí-lo.

Geralmente os treinos incluem corridas com quarenta a cinquenta quilômetros, seguidas de corridas de quinze a vinte quilômetros no dia seguinte. Andar também faz parte da estratégia em ultramaratonas, principalmente para uma economia de energia em trechos mais difíceis, como longas subidas. Os treinos devem incluir subidas e algum tipo de treino de velocidade. São necessárias mais de 10 mil calorias em uma prova de cem milhas, e elas devem ser consumidas durante a corrida. Para isso o corredor deve treinar a alimentação para a corrida e evitar alimentos a que não esteja habituado durante as provas. Precisa ter sal disponível durante a prova, e este deve ser usado com restrição. Deve evitar ainda o consumo isolado de carboidratos para prevenir náuseas. O consumo combinado de proteínas e gordura controla melhor a acidez estomacal. As bolhas são outro pesadelo dos ultramaratonistas. São o resultado do atrito que causa a separação da pele em duas camadas, preenchidas por líquido. Entre os fatores que causam a formação de bolhas estão tênis novos, pouco adaptados ao formato dos pés ou muito velhos, as longas distâncias, os aumentos de velocidade e a umidade ou sujeira –pedrinhas, por exemplo – no calçado. Muitos corredores usam medidas preventivas, como envolver com esparadrapo os pontos mais propensos a bolhas.

Escolher adequadamente o tênis, usar lubrificantes nos pés, meias com duas camadas e trocar os tênis e meias durante a prova, além de prudente, são medidas necessárias. A desidratação também é um fator comum em ultramaratonas. O problema da desidratação é a fraqueza – e desmaios – do corredor durante a prova, pois a desidratação diminui o volume sanguíneo do paciente que, durante a corrida, se torna insuficiente para um adequado aporte de oxigênio aos tecidos.

Outro risco é a hiponatremia, que provoca diminuição da concentração de sódio no sangue. A hiponatremia ocorre em atletas que não perdem ou até aumentam de peso durante a corrida devido a uma ingestão excessiva de líquidos. Um estudo recomenda a ingestão de 500 ml por hora nas ultramaratonas. É claro que essa recomendação não é totalmente efetiva, pois temos de levar em conta a temperatura ambiente, a umidade e as características físicas de cada corredor.

Normalmente, os sintomas são mais leves, pouco específicos, como cansaço, náuseas e confusão mental. Os sintomas mais graves porém, podem ser mais sérios. A quantidade de líquido a ser íngerida é crucial: se pouca, causa desidratação; em excesso, leva à hiponatremia. É por esses e outros motivos que as ultramaratonas são tão admiradas e almejadas por corredores com grande experiência e um autoconhecimento elevado para suportar tamanho desafio.

Triangulo Esporte

Triangulo Esporte

A revista TRIANGULO ESPORTE marca o início de uma nova marca, um novo conceito. Vivemos hoje uma visível conscientização por parte da grande maioria sobre a necessidade de cuidar do corpo e a importância de uma atividade física.

Comentários

  1. Maurício Junior
    Maurício Junior outubro 17, 15:19
    CONTEÚDO PERFEITO TODOS NÓS SAÍMOS GANHANDO COM PUBLICAÇÕES E ILUSTRAÇ~EOS DESTE NÍVEL PARABÉNS DESEJO SUCESSO.
  2. Maurício Junior
    Maurício Junior outubro 17, 15:24
    PARABÉNS PELA MATÉRIA.
  3. Taciano
    Taciano outubro 24, 15:06
    De agora em diante, quando me perguntarem sobre Ultra-Maratonas, já tenho uma fonte confiável para me recorrer e para responder à todas as pessoas! Parabéns pela matéria!
  4. Daniel Alencar
    Daniel Alencar novembro 03, 20:09
    Excelente matéria!

Comentar

Seus dados estarão seguros! O seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios marcados como *